Parede de Cimento Queimado #lardocelar101

22.9.17

Quando me casei fui morar com meu marido, Duca, na casa que ele já morava. É uma casa super grande bem no centrão de São Paulo. Ela tem três quartos, um closet que mais parece outro quarto, dois banheiros na parte de cima. Embaixo uma sala enorme, uma cozinha grande, um estúdio imenso e uma pequena lavanderia.

Essa é a casa que chamávamos de "casa do G3". A banda Oficina G3 ensaiava, às vezes, no estúdio que tem lá e todos os equipamentos deles ficavam guardados lá. Todo mundo tinha as chaves da casa.

Moramos naquele endereço por três anos. Não tenho do que reclamar desse período, pelo contrário, só tenho a agradecer a Deus por cada dia naquela casa. A localização é incrível, andávamos muito a pé pelo centro todo da cidade, o que fez com que a gente se apaixonasse demais pela região! Maaaas nosso ciclo naquela casa acabou e tivemos que procurar outro cantinho pra gente viver. E com a direção e agir de Deus conseguimos muito rápido um apartamento bem gostoso, mas numa região distante do centro.

No começo ficamos chateados por sair daquela região que amamos tanto, mas ao mesmo tempo, não temos como pagar um aluguel por lá porque é muito caro. Fato é que o apartamento que encontramos cabe a gente e cabe no nosso bolso também! Aos poucos estamos conhecendo a região e vendo que uma conhecida minha tem muita razão: São Paulo não decepciona. Seja no centro, na Zona Norte, Zona Sul ou Zona Leste!

Bom, o chão do apartamento é de taco. E a gente sempre adorou isso!!! Aí pra deixar a casinha com a nossa cara, decidimos fazer uma parede de cimento queimado. Ou melhor, tipo cimento queimado.

Pesquisamos formas de fazer isso e encontramos algumas massas, que se aplicam com espécie de espátula. Ficamos com receio dessas massas porque não dominamos a arte de pintar parede, ainda mais de forma trabalhosa. Então procuramos uma maneira mais fácil. Até que um amigo nosso nos indicou a tinta Cromanil, que tem a venda na loja Anil, na Vila Madalena.




Conversamos bastante com a moça da loja e ela nos explicou que essa tinta é uma espécie de textura e de tinta ao mesmo tempo. Aplica-se com uma esponja, que vem junto, e pode passar duas ou até três demãos. Tem alguns tons mais claros e outros mais escuros (e tem outras cores também!). Nós optamos pelo tom mais claro.

Duca aplicou tudo sozinho com a esponja e foi muito fácil! A tinta não faz sujeira e é preciso esperar cerca de 2 horas entre uma demão e outra. Fizemos três demãos, mas caso quisesse um resultado mais "machado", duas seria ideal.

Quando se está aplicando, parece que não vai dar nada certo. Fica estranho, com manchas... mas conforme vai secando fica muito legal!!!




E por fim, depois da última demão, esperamos 24h para passar um verniz. Esse verniz ele serve pra ajudar a conservar a tintura, sabe? Pra não sujar, essas coisas... Mas se não quiser usar, sem problema nenhum.

O verniz é fosco, ou seja, depois que passa nem parece que fez alguma coisa.




Essa é nossa dica pra você que quer uma parede que imite cimento queimado. Você pode aplicar tranquilamente, sem medo. Mesmo que não tenha experiência com pintura de parede.

Depois da tinta, colocamos aqueles canos e tomadas nos conduletes aparentes pra dar um ar industrial. Só nessa parede. E ficou do jeitinho que a gente queria!! Essa parte dos canos posso mostrar num outro post.

Tinta: Cromanil
Loja em SP: Anil Tintas - Rua Natingui, 721, Vila Madalena
Site: www.cromanil.com.br

você também pode gostar:

0 comentários

fala comigo! :)