Primeiro conheci meu marido, depois o reconheci

19.6.17



Sempre perguntam como eu o conheci. E eu gosto de lembrar como foi que nos conhecemos porque é engraçado pensar em como a vida dá tantas e tantas voltas até a gente (re)encontrar alguém e se encontrar nessa pessoa.

Ele nunca foi o cara que eu idealizei pra minha vida. A propósito, nunca idealizei cara nenhum. Sério, nunca tive uma listinha do tipo "coisas que meu marido tem que ter". Nunca fiz orações à Deus também dizendo "Senhor, quero um marido desse ou daquele jeito". Eu, na real, nunca parei pra pensar em como queria que fosse meu marido.

Se você tem listinhas ou orações frequentes a Deus pedindo um marido ideal, tudo bem. Mas eu sinceramente acho que a gente não precisa se preocupar tanto assim com o futuro. Nosso marido não é Deus quem escolhe, somos nós mesmas, sabe? Não acho que Deus prepara um homem ideal pra gente. Talvez você pense que sim, que Deus separa e prepara o marido, e tudo bem também. Cada um crê no que crê e isso não deve explicações pra ninguém.

Só que seria até estranho eu pensar que Deus separou ele pra ser meu marido porque seria um tanto incoerente, uma vez que ele já foi casado. Seria bastante estranho Deus acabar com um casamento só porque estava nos planos de Deus que esse homem seria meu. Com tantos homens no mundo, por que um casamento acabaria para que eu pudesse casar? Não faz sentido algum pra mim.

Eu acredito mesmo é nos encontros e na disposição da gente em fazer esses encontros darem certo ou não. Eu acredito mesmo é naquela paz que vem do fundo do coração, no namoro que começa e segue leve, abençoado pelos pais e amigos. Acredito é na vontade da gente em querer seguir o caminho da vida acompanhada daquela pessoa ou não. Acredito na minha vontade em fazer aquela pessoa feliz e em acreditar piamente na palavra dela quando me diz que quer me fazer feliz também.

Eu conheci o Duca e depois o reconheci. Estranho, mas é isso mesmo.

A primeira vez o conheci de forma distante. Ele era só um músico de uma banda que faria um show na minha igreja. A segunda vez que o vi, ele só era um amigo de uns conhecidos. Depois disso, nos reconhecemos entre longas conversas sobre ciclos de vida, poesia, música, estrofes e melodias.

Era um pouco assustador pra mim, no início, imaginar qualquer coisa com um homem um tanto mais velho, divorciado e com uma filha. Mas a vida seguiu trazendo nossos caminhos cada vez mais próximos. Nas nossas intermináveis conversas eu tinha medo daquele homem mais velho só querer uma aventura comigo. Mas algo lá no fundinho do coração dizia "vai com cuidado, mas vai". E eu fui. E ele veio. E nossos assuntos era infinitos. A gente conversava por horas e horas pela internet. Depois pelo telefone. Até que um dia foi pessoalmente. E nosso encontro foi tão melhor do que esperávamos.

Eu tinha medo de pessoalmente ficarmos envoltos num silêncio constrangedor. Mas isso nunca aconteceu com a gente. Todos os nossos silêncios são compartilhados e carregados de cumplicidade.

Nosso primeiro encontro foi inesquecível. E o segundo e o terceiro e todos os seguintes também.

A coisa estava ficando séria demais pra sermos só duas pessoas que conversavam infinitamente. Decidimos oficializar o namoro. Mas pra isso eu precisava saber se meus pais nos abençoariam, afinal, ele vinha com todo um contexto. E as coisas aconteceram conforme o protocolo: ele foi até minha casa e conversou com meus pais, que aceitaram nosso relacionamento.

Namoramos à distância e acho que isso deu o toque a mais pra nossa história. Eu que nunca acreditei que relacionamentos à distância davam certo, me vi a mil quilômetros de distância do cara que eu queria pra mim.

Desde o começo foi leve. Tive medo? Sim. Pensei em sair fora? Também. Mas a vontade de seguir com ele era muito mais forte. A gente sempre se entendia. Eu queria ele só pra mim e queria ser só dele.

E acho que aí que está a questão: querer ser.

Por isso acredito que ele não nasceu pra mim. Não foi separado e preparado por Deus pra mim. E eu não nasci pra ele. Não fui separada e preparada para ser sua e só sua.

A vida acontece. Se está escrito, não sei. Pode estar sim. Mas a gente pode correr fora dessas linhas algumas vezes e pronto: a história tem de ser reescrita.

Não estava escrito no livro de Deus que ele seria meu, nem eu dele. Mas aconteceu. Em algum momento da história dele, passos foram dados fora da linha e a história teve de ser reescrita. Em alguns momentos da na minha história também! Entrei nessa nova história. Tropecei numas palavras e caí na linha em que ele estava caminhando sozinho.

Eu poderia sair dessa história. Ele poderia pular a linha em que eu estava e uma nova história, novamente, seria escrita. Mas eu não saí. Ele não desviou. Escrevemos juntos, com o direcionamento de Deus, nossa história.

O amor da sua vida pode agora estar com outra pessoa. Porque ele não é o amor da sua vida desde que você existe. Ele será o amor da sua vida se vocês se cruzarem e permitirem que um amor nasça. E seja o amor da vida.

Não acredito em gente prometida uma pra outra. Acredito em gente comprometida. Eu quero, você quer verdadeiramente. A gente se respeita e se permite. A gente dá certo quando ambos querem. Quando o coração sente leveza. Quando há admiração e respeito mútuo.

Quantas vezes você quis, mas as coisas pareciam difíceis e pesadas? Era o amor da sua vida, mas não ia em frente, não desenrolava. Talvez porque um dos dois não queria de verdade. E no auge da paixão a gente não enxerga muito bem o que quer.

Se não caminha leve, não insista em transformar isso em amor da sua vida. Se ele te põe dúvidas, não insista em querer como o homem da sua vida. Você tem a opção de escolha. E você precisa enxergar bem as possibilidades.

Não desperdice uma vida, um amor, depositando suas forças em quem trava o caminho. Siga com quem quer seguir.

E se alguém desviar da linha em algum momento da história, mesmo que a história seguisse leve e bonita, não pense que a vida acabou. A história se reescreve. Você pode reescreve-la.

Deus é especialista em recomeços. Deposite Nele sua vida. Seu amor e sua história. Não espere que Ele prepare um encontro celestial, deposite Nele o que você tem. ♥

você também pode gostar:

0 comentários

fala comigo! :)