Cinco fanpages interessantes sobre mulher e feminismo

19.8.16

Às vezes falo pelas redes sociais algumas coisas sobre feminismo. Já fui criticada, dizendo que feminismo não combina com cristianismo. Não concordo! Pra mim, se o cristianismo fosse seguido como Jesus nos ensinou de fato, nem precisaríamos do feminismo. Mas não é o que acontece, então...

Eu ainda não tenho uma postura, uma posição bem definida no feminismo. É um assunto relativamente novo pra mim. Sou apenas à favor da luta pela mulher. Contra a opressão que as mulheres sofrem numa sociedade patriarcal, machista. Sou contra a objetificação da mulher em novelas, propagandas, filmes... Sou contra tudo aquilo que coloca a mulher como menor que o homem, ou como um objeto sexual, etc.

Eu entendo que Deus fez o homem e a mulher iguais. Daí cabe à nós nos relacionarmos com respeito e enxergarmos um ao outro como iguais.

Não quero entrar aqui em discussões religiosas, nem em vertentes do feminismo. Quero só dizer que fico feliz em saber que hoje em dia as mulheres têm conhecido uma nova forma de se relacionar, sem disputas, com empatia, entendendo a luta umas das outras, tentando ser mais amigas, acabando com essa mentira alimentada por anos que "mulheres não são amigas, são falsas" e por aí vai.

Sempre que tenho a oportunidade, venço a vergonha e elogio alguma mulher desconhecida. Me faz bem ouvir um elogio de alguém, por que não fazer o mesmo, né?! Além disso, tenho reparado muito nas minas quando estou caminhando sozinha. Sempre que estou em algum lugar mais deserto, que me dá um pouco de medo, e vejo alguma mulher na mesma situação, tento reduzir o passo pra caminharmos juntas, fazendo companhia uma para a outra. Tenho reparado muito nas minas ao meu redor pra ajuda-las quando possível. Também aprendi a não julgar mais nenhuma mulher pela roupa que ela veste, a aceitar o livre arbítrio dela, as escolhas dela. Comecei a ter mais coragem de encarar feio homens que mexem comigo ou com alguma outra mina na rua e até a enfrentá-lo. Isso de enfrentar cara nunca aconteceu, mas pode acontecer, porque eu parei de achar que a culpa é minha, que se o cara tá mexendo com a gente é por causa da nossa roupa; parei de sentir vergonha de mim mesma, do meu corpo, de querer me esconder quando esses assédios acontecem. Agora tenho mais coragem e me livrei da culpa que não é minha, não é nossa! Quero me defender e defender outras minas. Acho que essas pequenas coisas podem fazer a diferença na vida uma da outra. E assim vamos construindo aos pouquinhos uma sociedade melhor pra gente. Sem disputas, sem vaidades bestas que só nos prejudicam.

Despertei para esses assuntos e algumas dessas atitudes depois de ler textões pelas redes sociais e de conhecer algumas fanpages. Pensando nisso, trouxe no post de hoje cinco fanpages que tratam das situações que a gente conhece na pele, muitas vezes.

Muitas dessas pages são movimentos que já viraram ou estão virando até livro!

1 - VAMOS JUNTAS?

Esse "movimento" quem me apresentou foi uma amiga e eu adorei a proposta, que é basicamente propagar entre as minas a ideia da gente proteger umas as outras. Publica depoimentos de minas que mudaram a forma de pensar e se relacionar com outras minas, além de relatos de abusos de todos os tipos, sofrido por mulheres, com o intuito da gente se ajudar.

"Na próxima vez que estiver em uma situação de risco, observe: do seu lado pode estar outra mulher passando pela mesma insegurança. Que tal irem juntas? :)"


2 - EMPODERE DUAS MULHERES

Essa fanpage conheci porque apareceu na minha timeline, compartilhamento de post de amigas que foram aparecendo e me despertaram a curiosidade. A página sempre posta notícias que mostram como o machismo mata muita mulher e como a sociedade é machista demais! A gente vai vendo na forma que as notícias são dadas como muitas vezes a mulher é colocada como culpada em situações absurdas.

"A luta é por todas, inclusive as periféricas. Se o meu feminismo não lutar por elas, quem vai? Se o que eu mais acredito só atinge o meu ciclo de mulheres feministas de classe média, que luta é essa? Não dá pra excluir, não dá pra silenciar, não dá pra oprimir. Não dá pra esquecer e relevar. 
O buraco é muito mais profundo. Enquanto tem mulheres sendo massacradas pelo patriarcado, tem outras querendo explicar feminismo pra homem. Todas as vivências são necessárias, mas a luta é muito maior. Enquanto tentamos acabar com o patriarcado e atingir essas mulheres periféricas no movimento feminista, (muitas inclusive não fazem nem ideia do que isso significa), tem mulher querendo incluir homem no rolê. O opressor. Eu pediria que pra cada homem que você quer explicar feminismo, troque por duas mulheres. Empodere duas mulheres no lugar de explicar feminismo pra um homem. Os efeitos vão ser incríveis e muito mais eficazes.
Penso que o feminismo pra mim é muito mais do que eu posso tocar. É muito mais amplo, e só vai ser verdadeiro quando não excluir nada, e puder chegar onde eu não estou. Quando eu puder aprender com todas as vivências que não fazem parte de mim, e quando eu puder presenciar o pleno empoderamento, sororidade e empatia entre mulheres. Não quero fazer parte de algo limitado, a luta é muito maior."


3 - MOÇA, VOCÊ É MACHISTA

Já tinha visto essa página pela minha timeline também, mas ainda não tinha curtido, nem sei o porquê. É mais uma que discute questões pertinentes ao mundo feminino e, mais que isso, mostra como é importante a lutarmos juntas e vencermos o machismo que está enraizado na gente.


4 - NÃO ME KAHLO

Essa eu também não tinha curtido ainda, mas já havia visto. Uma amiga minha me recomendou e então curti e trouxe aqui. É mais uma page que discute questões pertinentes ao feminismo.

"O Coletivo Feminista Não Me Kahlo nasceu como um espaço de estudo e debate sobre o feminismo em suas diversas vertentes, respeitando a pluralidade social, a individualidade e valorizando o trabalho em conjunto para a construção de uma sociedade igualitária, dando atenção às demandas e pautas feministas.
A fanpage é mais mídia criada com o intuito de levar conhecimento e ampliar o debate para a desconstrução do machismo na sociedade.
Com o passar do tempo, percebemos a necessidade de ampliar nosso trabalho. E, assim, surgiu a ideia de fundação de uma associação civil (uma organização não-governamental) que virá em breve!"


5- GINECOLOGISTA SINCERA

Essa fanpage eu conheci há poucos dias e não sei dizer como exatamente, só sei que li um post muito louco sobre sexualidade que me deixou fascinada! Um texto muito importante para meninas, principalmente na fase adolescente, que tem namorado e acha que se não tiver sexo com ele o namoro acaba e etc. (é esse post aqui!). Mas não só isso, a page trata de muitos assuntos importantes pra mulheres. Importantes pra conhecermos nosso corpo, nossa sexualidade, nossa personalidade. Fala sobre remédios, doenças, cuidados com a saúde, posta relatos, responde perguntas, enfim...

"Informação sobre o universo feminino, saúde, sexo, nutrição e o que mais der na telha. Porque quem gosta de rodeios é peão."




E aí, curtiram?
Ou já conheciam todas essas pages?
Tem alguma dica de página sobre o assunto pra dar?
Comenta aí! :)

você também pode gostar:

0 comentários