Monte Verde - Bodas de Papel

15.6.16

Antes desse post eu queria mesmo é falar da nossa Lua de Mel, que foi no Chile, mas ainda preciso reunir as fotos no meu computador (estão no HD do computador do marido, que anda não funcionando muito bem... #medo), então pra não protelar mais, decidi falar da nossa Bodas de Papel logo e num outro post falo da viagem ao Chile.


Primeiramente vale ressaltar que quase tive um treco quando, procurando as fotos da Bodas de Papel no computador do marido, descobrimos que não havia pasta nenhuma com essas fotos. Isso mesmo, elas haviam sido apagas da máquina sem terem sido descarregadas. Tive um mini infarto. Mas me recuperei ao trazer à memória que mais que as fotos, as lembranças estão aqui dentro de mim, vivas e guardadinhas. Elas valem muito mais. E essas, ninguém apaga. A gente não perde. 

Aqui em casa temos um desejo muito forte de conseguir fazer uma viagem por ano, pra comemorar nosso casamento. Os tempos andam difíceis para os brasileiros e com a gente não está diferente. Vivemos sob a dependência diária de Deus. Com isso, a gente vai adaptando os sonhos à realidade, para que eles sejam realizáveis. Sendo assim, ao invés de criar dívidas pra realizar meu sonho de conhecer a Itália, por exemplo, ficamos com os pés no chão e comemoramos nossa Bodas de Papel em Monte Verde/MG mesmo. E foi lindo lindo! 

A princípio estávamos vendo de ir pra Campos do Jordão, cidade que já ouvi falar muito, mas não conhecia. E conversando com alguns amigos, eles nos falaram de Monte Verde. Duca já conhecia, mas eu nunca tinha nem ouvido falar. Nos disseram que Campos do Jordão era mais cara e sempre muito mais cheia e Monte Verde seria uma opção teoricamente mais em conta, com o mesmo clima romântico e opções de passeios aventureiros. Nessa, escolhi então Monte Verde!




HOSPEDAGEM

Ficamos hospedados numa pousada bem charmosinha, a Suíça Mineira. O lugar é bem bonito e o quarto aconchegante. O que levamos bastante em conta pra decidir uma pousada foi a distância do lugar até a avenida central da cidade. Por telefone nos informaram que a pousada ficava 1 minuto das principais loja. Queríamos andar o máximo possível sem carro por lá, mas confesso que da pousada até o centro era uma caminhadinha, com uma bela subida. Então acabou que todas as vezes saímos de lá de carro, mas estacionávamos em alguma rua e só pegávamos de volta pra ir pra pousada.

Sobre Pousadas, recomendo que se pesquise bastante. Tem muitos lugares por lá, algumas bem no centro e outras mais afastadas, com  propostas diferentes, com contato com a natureza ou spas. Sinceramente nem me lembro exatamente o que nos fez escolher a Suíça Mineira, além da aparente pequena distância do centro. Mas o preço coube bem no nosso orçamento e as fotos nos agradaram. Aliás, as fotos do site correspondem ao local.

Não ficamos em pousadas mais afastadas ou spa porque queríamos conhecer mesmo a cidade e passar o dia passeando.

Na Suíça Mineira, reservamos - por telefone - a Suíte Lugano, que tem hidromassagem. O café da manhã da pousada é bem simples, nada demais. Eu sempre alimento muita expectativa em relação ao café da manhã dos hotéis que fico e esse não superou minhas expectativas. Nem o famoso pão de queijo mineiro tinha direito. Mas ok, recomendo o lugar que é muito bonito e aconchegante!

(ah!! preciso dizer que há muitos sapos pelo "quintal" da pousada durante a noite.
quase morri do coração! esse é o único ponto negativo pra mim.)

Logo que chegamos, o senhor que nos atendeu na Pousada nos indicou lugares pra ir, bem como companhias para contratar passeios. Há muitos panfletos de propaganda de lugares para comer e comprar por lá, alguns oferecem até desconto se você disser que está hospedado na pousada.

TRILHAS 

Não fizemos nenhum passeio de jipe, cavalo, moto, tirolesa ou voos panorâmicos. Mas para quem gosta e estiver na vibe, há muitas opções de aventura. Nós passeamos pela cidadezinha, visitando cada lojinha da avenida e experimentando doces e bebidas. Além disso, fizemos duas trilhas fáceis e sem a necessidade de guias. Foram gratuitas, só pagamos o estacionamento (cerca de R$10), pois para chegar até onde se faz a trilha percorremos, de carro, alguns kms numa estrada de chão.

Trilha da Pedra Redonda: pode ser feita até por crianças. Tem 900m de extensão, dificuldade moderada e duração de 1h30 ida e volta.
Trilha do Chapéu do Bispo: também pode ser feita até por crianças e tem grau de dificuldade fácil. Com 650m de extensão que se faz em 1h ida e volta.

Confesso que achei que não ia aguentar fazer a trilha toda. A ida parece interminável, ainda mais se você não estiver bem preparada, como eu. O recomendável é um tênis e roupa mais adequada, mas eu estava de alpargatas e jeans. É que decidimos fazer as trilhas em cima da hora e como dizia ser fácil, fomos como estávamos mesmo. Sinceramente eu cansei muito também porque estava completamente fora de forma, mas quando a gente chega lá... Que vista!!! Vale cada gotinha de suor que escorreu pelo corpo. ♥


(por mais fora de forma que estiver, você vai  aguentar fazer a trilha, 
pois crianças a até pessoas mais velhas fazem e conseguem!)

COMPRINHAS

Não compramos muita coisa pra trazer pra casa não. Apenas alguns chocolatinhos, na loja indicada pela Pousada. Aliás, não gostei do chocolate que compramos. Comprei também uma tirinha de "chup-chup" de uma das lojas de doce, mas o doce de leite do chup-chup estava estranho, não gostei também e fiquei bem frustrada!

Compramos doce de mocotó, que eu gosto bastante e estava uma delícia! Além do queijo meia cura que deu um baita arrependimento de não ter trazido mais, de tão gostoso! A goiabada cascão é uma delícia à parte também. Daí agora imagine os dois juntos... nhamm!

A CIDADE

A cidade turística é super pequenininha e muito charmosa. Cheia de flores pela rua, com arquitetura que dá um clima super romântico e parece que nem estamos no Brasil. Tem uma avenida principal que dá pra andar do início ao fim à pé. Muitas lojinhas de sabonete, chocolate, cerveja, queijos, doces, artesanatos, roupas, restaurantes...

A alimentação não é barata. Diz que se procurar restaurantes mais fora do centrinho, encontra lugres mais em conta, mas os que fomos não gastamos menos de R$100 o casal. Achei bem caro...

E claro que comemos o famoso rodízio de foundue. Há muitas casas que servem, tantas que ficamos até confusos em qual ir. Acabamos indo na A Casa do Foundue, que estava, se não me engano, cerca de R$60 por pessoa o rodízio. O lugar é bonito e bem romântico. A gente comeu muito!!!!






Atenção: pelo que percebemos e nos disseram, a cidade começa a funcionar de verdade a partir de quinta-feira. Chegamos lá numa quarta-feira á tarde, estava chovendo um pouco e não tinha quase nenhuma loja aberta. Demos uma andadinha de carro pra uma primeira vista e fomos pra Pousada. Mais tarde voltamos pro centrinho e não tinha quase nenhum restaurante aberto para jantarmos. Na Pousada nos disseram que a cidade fica mais agitada a partir de quinta-feira. E percebemos bem isso quando estávamos indo embora, na sexta. Chegamos lá no dia 11 de novembro (2015) e voltamos dia 13 de novembro (marido trabalha aos fins de semana, então aproveitamos os dias de semana para irmos). Um detalhe: como fomos numa data próxima ao Natal, a cidade estava especialmente charmosa com os enfeites natalinos. ♥




Eu voltaria à Monte Verde para mais uma passeadinha pela avenida, um café com sorvete artesanal e uma noite gostosa de foundue. Recomendo muito a cidade para casais que querem uns dias românticos, num lugar tranquilo, mas também com opções aventureiras. Ah! O clima, na data que fomos, estava bem ameno. Nem frio nem calor. E lembrando: preparem o bolso para os jantares... pelo menos eu não achei tão barato. Mas valeu cada centavinho dessa nossa Bodas de Papel em Monte Verde!


Um ano de muito romantismo, clima fresquinho, gotinhas finas de chuva, mãos dadas, 
riso solto, pés no chão e vista a se perder na perfeição da natureza do alto das montanhas. ♥


PS. vou ser bem sincera com vocês... Campos do Jordão é um tanto mais legal que Monte Verde. (Neste mês fizemos um bate-volta em Campos, numa segunda-feira, pra comemorar o Dia dos Namorados. Qualquer hora faço um post contando sobre esse dia). Mas ó, cada cidade tem suas particularidades e vale visitar as duas, se puder!

você também pode gostar:

0 comentários