O segredo da felicidade é...

8.3.16

Aquela atriz é linda e magra. A casa daquela blogueira é incrívelmente bem decorada. O marido daquela moça é tão romântico, vive postando declarações pra ela nas redes sociais. O pai da minha amiga compra tudo o que ela quer. A mãe daquela garota dirige e a leva pra todos os lugares que ela quer ir. O trabalho daquele cara é incrível! A grama do vizinho... ah, essa grama verdinha, bem cuidada, bonita.

A grama do vizinho realmente é mais verdinha? Será que se a gente chegar bem pertinho e observar bem, ela é mesmo bem mais bonita que a nossa? Não sei não...

Há um tempo eu percebi que as redes sociais me ajudavam a achar que a grama do vizinho é mais verde. E a desejar aquela grama. A querer aquilo. A ser igual. A ser melhor.

Querer ser melhor nunca vai ser ruim. Mas qual a motivação? Realização pessoal ou apenas uma invejinha daquela grama?

Aprendi a parar de desejar a grama do vizinho quando eu aprendi a olhar pra minha graminha. E cuidar melhor dela, na medida do meu possível. Dentro da minha realidade.

Aprendi a não mais desejar a graminha alheia quando ouvi falar de "contentamento". 

{con.ten.ta.men.to (substantivo masculino): estado de quem está contente; satisfação}

Um dia, uma amiga que amo muito me disse que "o segredo da felicidade é o contentamento". Já faz alguns anos que ela me falou isso. E até hoje eu me pego pensando nessa frase.

Toda vez que chove e as goteiras em casa aparecem e que vejo a foto da decoração de uma casa maravilhosa; toda vez que vejo uma moça magralinda e que me olho no espelho; toda vez que vejo um closet recheado de roupas e sapatos da moda e que observo as coisas que tenho... Eu lembro do tal contentamento

Por que eu acho que ter o que aquelas pessoas têm vai me fazer mais feliz do que eu ter o que tenho hoje? Talvez seja até algo normal da gente essa sensação. Mas nunca vai ser bom. 

Aprendi a contentar-me. Esteja onde eu estiver. Como eu estiver.
Meu lance é cuidar da minha grama e contentar-me com ela. Porque enquanto eu ficar desejando o que o outro tem, nunca estarei satisfeita com o que eu tenho. 

E cuidar da minha grama também quer dizer cuidar do meu coração!
Se eu estiver bem comigo mesma e cercada de amor, a minha grama vai ser linda, ainda que não seja a mais verde da vizinhança. As coisas externas não devem comandar meu interior

Sua casa pode não ser a mais bem decorada, mas de que adianta uma bela decoração se ela não se tornar um lar? Seu marido pode até não fazer declarações pra você nas redes sociais, mas e os mimos íntimos que ele te faz?
Você pode não estar enxergando o quão linda é sua grama por estar fixada demais desejando a grama do vizinho.

Você já se pegou se comporntando como os israelitas passando pelo deserto, descrito em Êxodo, na Bíblia? Eu sim. Veja, eles ganharam a liberdade, não eram mais escravos. Isso já era motivo o suficiente pra se sentirem satisfeitos por toda a vida! Mas, na caminhada, era murmuração atrás de murmuração. Quando sentiram fome, Deus mandou o maná. Passou um tempo, "não aguentavam mais" maná, queriam mais. Deus mandou a carne. Passou tempo "não aguentavam mais" a carne. E por aí vai.

"Sei o que é estar necessitado e sei também o que é ter mais do que é preciso. Aprendi o segredo de me sentir contente em todo lugar e em qualquer situação, quer esteja alimentado ou com fome, quer tenha muito ou tenha pouco. Com a força que Cristo me dá, posso enfrentar qualquer situação.” (‭‭Filipenses‬ ‭4:12-13‬ ‭NTLH‬‬)


Com a força que Cristo te dá, cuide do que você tem e de quem você é

você também pode gostar:

0 comentários